31 de mar de 2015

O melhor treinador é aquele que ganha

É muito frequente ler frases como a do titulo. Julgar o treinador com base nos resultados da sua equipa é uma situação bem frequente mas peca por ser bastante redutora. O treinador, assim como qualquer funcionário de um Clube, deve ser avaliado com base no sucesso ou insucesso das situações que são da SUA responsabilidade. É aqui que reside o grande problema quando se avalia um treinador, ou seja, o que é responsabilidade do treinador? 

Muitos são os adeptos que avaliam um treinador com base no resultado final ou no nº de troféus ganhos no final da época, mas esquecem-se de tudo o que contribui para esse desfecho. Um treinador pode ser o mais competente durante a semana de treinos, durante os 90 minutos e o resultado ser uma derrota por 3x0 frente a um treinador que durante a semana não preparou a equipa da melhor maneira. Confuso? 

Exemplo: O treinador da equipa A, sabendo que o adversário que ia encontrar na próxima jornada deixa muito espaço entre a linha defensiva e a linha média, preparou a sua equipa para que os médios recebessem a bola nesse espaço e a partir daí, enquadrarem e criarem situações de finalização. A semana de treinos correu na perfeição e os comportamentos que o treinador queria ver no jogo estavam assimilados pelos jogadores. Começou o jogo. Os lances em que a bola entrou entre a linha média e a linha defensiva foram mais de 10, mas infelizmente para o treinador da equipa A, o ultimo passe saiu quase sempre com mais velocidade do que o ideal e nas poucas situações em que o passe foi bem executado e a bola entrou num dos avançados, a receção foi mal feita e o lance terminou sem perigo. Ao minuto 90, ainda com 0x0 no marcador, um dos defesas da equipa A, ao movimentar-se de modo a controlar a profundidade nas suas costas escorrega e permite ao avançado da equipa B fazer o golo e dar a vitória à sua equipa. 

Que conclusão podemos retirar? É que o treinador da equipa B é mais competente do que o treinador da equipa A, apenas porque no final do jogo a vitória sorriu à sua equipa? Obviamente que não. Foi o treinador da equipa A que melhor preparou a sua equipa, foi a sua equipa a mais organizada em campo, quer no momento defensivo como no momento ofensivo. O treinador pode e deve ser julgado sim, mas pelos comportamentos que a equipa apresenta que são da sua responsabilidade. A equipa defende de forma compacta ou deixa espaço entre sectores? Sabem controlar a largura e profundidade? A atacar, é cada um por si ou há várias linhas de passe ao portador da bola? Terminam as jogadas todas com cruzamentos ou procuram circular a bola até criar condições para penetrar pelo corredor central? É nisto que o treinador tem influência e é com base nisto que deve ser julgado. 

É impossível avaliar correctamente o trabalho de um treinador com base no resultado final ou no nº de troféus ganhos isto porque nem todos os treinadores estão inseridos no mesmo contexto. A qualidade individual das equipas, a sorte, os árbitros, o estado do relvado etc são factores que contribuem e de que maneira para o desfecho de um jogo ou de uma época pelo que julgar o treinador com base no resultado final é demasiado redutor. Pode um treinador, sem nunca ter ganho nada, ser melhor treinador do que um que já venceu uma Champions? Obviamente que pode, e o futebol está cheio de exemplos desses. 







2 comentários:

Bozniak disse...

Excelente texto Honoris, continua o bom trabalho.

Roberto Baggio disse...

Ui, acho que fiz plagio looool

© Domínio Táctico 2012 | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis