18 de out de 2015

Nápoles vs Fiorentina: Sarri e Paulo Sousa

2 treinadores, cada um com o seu modelo de jogo, com os seus princípios, mas ambos com o mesmo objetivo: Dar condições aos seus jogadores para jogarem um futebol de qualidade. Qualidade na circulação de bola; Dificultar ao máximo a posse de bola do adversário; Apoios próximos ao portador da bola; Preferência pelo corredor central; Construção apoiada. Podem não terminar nos 2 primeiros lugares da Liga Italiana mas que são os 2 treinadores mais competentes, disso não tenho dúvidas. 

Apoios próximos ao portador da bola. Preferência pelo futebol curto e apoiado
 Jogadores entre linhas, no corredor central
 Pressão alta. Dificultar a construção do adversário, retirando-lhe tempo e espaço

15 comentários:

João Fernandes disse...

Ver este jogo lado a lado com outro de campeonatos considerados de top, faz pensar se estamos a falar do mesmo desporto, tal é as diferenças encontradas em termos do que é aproximar a equipa do sucesso.

Vasco disse...

Muito bom :)

Bruno disse...

Fantástico jogo táctico...decidido pelo erro individual do Ilicic. É fantastico como uma equipa com tão inferior qualidade individual consegue jogar tanto. Só não vai até ao fim esta Fiorentina mesmo pela diferença individual para Juventus, Roma e Nápoles.

Honoris disse...

A Fiorentina tem muita qualidade individual e a prova disso é que se dão ao luxo de ter no banco o Matias e o Rossi

Blog de Portugal disse...

Concordo, Honoris.

Não tenho acompanhado bem a Fiorentina, mas acredito que o Kuba e o Ilicic, por exemplo, jogavam em todas as outras equipas italianas, exceto na Juventus.

Futebol de grande qualidade dos dois lados. Até nas bolas paradas mostraram ter ideias de qualidade!

B Cool disse...

Pelas imagens defensivamente parece-me que concedem demasiado espaço entre-linhas e não sei até que ponto a linha defensiva está bem coordenadas, ou seja, se calhar a opção pela pressão alta também se prende com o facto de em organização defensiva apresentarem algumas debilidades, mas é difícil ter a certeza com base em tão poucas imagens. Pelo análise que tinhas partilhado do blog francês, acho que é recorrente o excesso de espaço concedido no corredor central à frente da última linha da defesa no Nápoles do Sarri. Ofensivamente boa proposta, mas defensivamente, se calhar, precisava de melhorar um pouco.

Marcelo disse...

E o Albiol Honoris? Tão ridiculo que foi no golo da Fiorentina. Foi um grande jogo, tal como tu dizes, duas equipas que procuram jogar futebol de qualidade. Fiquei contente pelo Napoles ganhar, pois torço por eles este ano, graças a estar lá o Sarri, subiram ao 4º lugar e estão a 3 pontos do 1º lugar da Fiorentina de Paulo Sousa.

Arrenka disse...

http://latestfootballvideo.com/watch-ssc-napoli-vs-fiorentina-serie-a-full-match/

Vale a pena (re)ver. Futebol de grande qualidade, sem medo de ter a bola (com critério).

Gonçalo Matos disse...

My two cents on this e a continuar o raciocínio do Bruno

Ambas têm qualidade individual, é certo. Mas o Nápoles tem muito mais! Os melhores do Nápoles são bastante melhores que os da Fiore e o nível médio do Nápoles é mais elevado que o da Fiore!

Ontem vi pouco do jogo, vi uns 20min da primeira parte e isso era óbvio, principalmente na recepção e condução. Mas posso ter ficado biased pelo pouco tempo que vi.

Bernardo Ferrão disse...

Não acho que a qualidade individual seja assim tão díspar. Mesmo para as grandes equipas. O Inter por exemplo têm um meio-campo ridículo. Aquilo é só físico e condução.

Não considero os 4 defesas da Fiore inferiores aos do Napoli. Não considero Veccino inferior a Allan, Badelj a Jorginho ou Borja a Hamsik. Mesmo Illicic e Insigne ou Callejon e Kuba a diferença não é muita. Até em termos de Higuain e Kalinic. Em termos de banco.

PicaretaLeonina disse...

Foi um jogo muito bom, especialmente ao nível da pressão. Zonas de pressão bastante altas, por norma, e muito organizadas por parte de ambas as equipas. Com bola nenhuma das equipas conseguiu fazer muito na primeira parte(embora a Fiore tenha estado ligeiramente melhor), na segunda o Nápoles foi superior e mereceu a vitória.

Quanto à questão da qualidade técnica, não acho que a diferença seja assim tão grande. Pelo menos, considerando as melhores opções de ambas as equipas. Matías, Rossi e Ilicic ficaram no banco, por exemplo, e tecnicamente duvido que fossem superados por muitos dos jogadores que jogaram(os dois primeiros nem entraram). Já no Basileia o Paulo Sousa abdicou do seu melhor jogador, Marcelo Díaz, que era um jogador que, tendo em conta as suas ideias, devia ser imprescindível. No Nápoles a única opção muito questionável é jogar o Callejón em vez do Mertens, de resto têm jogado sempre os melhores(não quer dizer que sejam bons, especialmente na defesa).

Aliás, numa curiosidade interessante, o Sarri referiu-se ao plantel da Fiorentina como sendo o mais forte tecnicamente de Serie A. Isto no ano passado, quando ainda treinava o Empoli e a Juventus tinha resultados arrasadores(mas a jogar mal e porcamente :) ).

Dipeca disse...

Olá,

ali na imagem 3 é uma zona de pressão da Fiore ou calhou?

Dipeca disse...

Este lance :) http://3.bp.blogspot.com/-xWn07uLJHUs/ViPdb7hAegI/AAAAAAAAB6Q/n3p8BWdtc8M/s400/napoles%2Bapoios.png

Gonçalo Matos disse...

Veremos com mais tempo. A mim, parece me que o Nápoles tem muito mais jogadores que consigam resolver por si só que a Fiorentina.
Técnicamente parece me que são equipas semelhantes, fisicamente parece me que o Nápoles é mais forte. Em termos de decisão não faço ideia, não os conheço todos a fundo.

Rui disse...

Excelente

© Domínio Táctico 2012 | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis