3 de jan de 2016

Adrien e a influência do modelo de jogo

Apesar de se notarem mais dificuldades no seu futebol contra equipas mais recuadas e que dão menos espaço, Adrien é agora mais jogador do que era há 6 meses, do que era há 2 meses. Sem bola, as diferenças são óbvias. Mais conhecimento do jogo, maior capacidade de perceber quando e onde deve estar. Percebe o contexto (bola, colegas, baliza), e ajusta em função dele. Com bola, o facto de estar inserido num modelo de jogo com maior qualidade, ou seja, mais linhas de passe, mais apoios próximos, mais mobilidade e variedade de movimentos, permite-lhe ter pela frente situações de menor complexidade e com isso melhorar o seu rendimento em campo. Apesar de não ser um médio criativo, as suas decisões melhoram à medida que o Sporting se aproxima do modelo de jogo que o seu treinador pretende. Goste-se ou não do tipo de médio que Adrien é, (e para mim há melhor que ele no Sporting), aceite-se ou não a opção de Jorge Jesus em fazer de Adrien o seu 8 titular, uma coisa é certa: Adrien é um jogador diferente graças ao seu treinador. 

Sem bola, são gritantes as diferenças. Muito mais inteligente na forma como se posiciona em campo, em função da bola, dos colegas e da baliza. Há 1 ano nem uma simples cobertura era capaz de dar. (Era preciso dar mais tempo ao Marco Silva não era?)
Passes verticais ou passes laterais? Depende! Num modelo de jogo como o de JJ, é natural que mesmo os médios menos criativos tenham mais facilidade em colocar a bola entre linhas, e porque? Porque o portador da bola tem sempre opções de passe, seja fora ou dentro do bloco. 
Não se pode afirmar que Jorge Jesus transformou Adrien num jogador mais criativo ou com uma tomada de decisão acima da média, o que se pode e deve afirmar, é que o maior rendimento de Adrien está diretamente relacionado com o modelo de jogo do seu treinador. 
Num modelo de jogo com mais dinâmica, com mais mobilidade, com mais opções de passe próximas, as debilidades de muitos jogadores ficam disfarçadas. 

16 comentários:

Rui Marques disse...

Pensei o mesmo ontem a ver o jogo. O que achas que se passa com o William? Pelo menos com bola tem tido muitas dificuldades.

Honoris disse...

Não sei o que se passa mas sei que se não começar a melhorar vai passar algum tempo no banco

franciscogeraldes disse...

Concordo totalmente com o post e a achega ao Marco Silva é fantástica e muito pertinente. Ele teve tempo suficiente para mostrar tudo o que quisesse e nada... Aliás, o Sporting com 1 mês de Jorge Jesus já mostrava muitos comportamentos que com Marco Silva não existiram, principalmente ao nível da linha defensiva.
Também estou surpreendido com o William, pensei que ele fosse um dos maiores beneficiados do modelo de Jesus, bem como Montero, mas isso não tem acontecido, tem estado bastante mal, com muitas perdas e muitas vezes complicando as situações, metendo-se em alhadas. Veremos.

Anônimo disse...

bom post, honoris

Paulinho Cascavel

Antonio disse...

Talvez se passe com o WC o inverso do que se passa com o Adrien. O "culpado" deve ser o mesmo!

kazylax disse...

Honoris a fazer um post elogiando de certa forma o Adrien, nunca o esperei. Mas sim, concordo plenamente, também não gosto nada do Adrien, mas é notória a subida de rendimento dele nos últimos jogos, tem sido um bom jogador em quase todos eles.

DM disse...

Adrien é um jogador razoável, tanto do ponto de vista técnico como fisico. É um bom titular/alternativa a titular em qualquer clube grande em Portugal. O grande defeito do Adrien sempre foi achar-se mais jogador do que realmente era, o que o fazia complicar demasiado o seu jogo e disputar muitos duelos aos quais estava destinado a ser derrotado (quem não se lembra do Adrien a tentar ganhar no fisico ao Enzo?). Esse "defeito" acaba por ser minimizado neste modelo de jogo, onde tem sempre várias soluções que o "obrigam" a descomplicar o seu jogo. A isso, também juntou a inteligência suficiente para aprender com o seu treinador a corrigir o seu comportamento tático - é caso para dizer que aprendeu mais em 6 meses que nos últimos 25 anos. A continuar com esta evolução, pode tornar-se num jogador bastante influente e de referência nacional na sua posição. Não está ao nível, individualmente falando, de William e João Mário ou Ruben Neves. Mas esses jogam noutra liga :)

JMF disse...

"Para mim há melhor que ele no Sporting"...
O Geraldes ou o Gauld, né?
É isto que você continua sem entender...
Todas as deficiências que você aponta ao Adrien são verdadeiras, tudo o que diz sobre a forma como o JJ as mascara é verdadeiro, mas o que você não compreende é que o Sporting não tem ninguém melhor para fazer o que Adrien faz, o Adrien tem características únicas (equilíbrio entre capacidades ofensivas e defensivas, regularidade, capacidade de liderança, pulmão, e sacrifício) que só grandes treinadores (não confundir com "Paulos Burrentos") vêem e são capazes de explorar...
O JJ não aproveita o Adrien porque "não tem melhor", o JJ aproveita o que nenhum jogador senão Adrien lhe pode dar...
Jaques

AC1906 disse...

Grande Honorio

Estou a vontade pq sabes que sempre gostei dele. Bom post!
Quando foi emprestado a Acadêmica era ele que levava a equipa as costas e que dissabor nos deu na final da taça. O grande mestre da tática está a fazer um bom trabalho com ele.

bom ano para ti.

Blog de Portugal disse...

Pode não ser grande jogador do ponto de vista técnico e tático, concordo que há melhores que ele.

Mas não se pode deixar de ver outros atributos, como ser um gajo bastante influente dentro da equipa, que mentalmente puxa a equipa para cima, a ser um líder dentro de campo (goste-se ou não, todas as equipas precisam de um assim lá dentro). Ao alto nível, isso também conta muito.

Não consigo imaginar um João Mário, um A. Martins a "levar a equipa às costas" se passar por um momento difícil, mas consigo facilmente imaginar o Adrien a fazer isso.

Acho que continua a ser a melhor opção, se o virmos numa perspetiva global, e não só nas suas qualidades técnicas e decisionais.

RibAs disse...

Epah falam aqui como se o rapaz fosse um cepo... há anos que sigo o Adrien e sempre o reconheci como um bom jogador, com um bom pulmão, um bom remate e pasme-se, até dotado tecnicamente, o que podem (e devem) dizer é que sempre foi crucificado em todos os esquemas dos fantásticos treinadores que teve, sempre foi um pau para toda a obra, agora está a explodir na posição que acho ser a mais adequada para ele, com um treinador que potência as suas qualidades em vez de as limitar. É um exemplo, que sente a camisola e dá tudo, foi vê-lo a sprintar para recuperar posições já bem no final do jogo, a gritar e dar indicações aos companheiros, sempre disponível. Vejam bem os treinadores que teve e os 11 em qu jogou nos últimos 6 anos.

Blessing disse...

Para mim não tem a ver com o modelo de jogo idealizado. Tem a ver com a forma intransigente como o treinador o faz cumprir. É para mim essa a grande diferença entre os grandes treinadores, e os outros. Uns dizem que querem X mas se o jogador não cumprir "no pasa nada". outros dizem que querem Y e se o jogador não cumprir, ainda que a equipa tenha acabado de marcar o segundo golo a cinco minutos do fim do jogo, contra um adversário directo, que lhes dá o primeiro lugar, levam logo com um vai mas é pó caralho pá! Que pensas que tas a fazer?

Honoris disse...

Para mim tem a ver com as duas coisas: modelo de jogo + exigência do treinador

David Cardoso disse...

Quanto ao A Martins vejo que muitos gostam do gajo,mas convenhamos jà passaram nos ultimos anos vareos treinadores pelo SCP e ele nunca conssegue ser titular , por alguma razão deve ser... Quanto ao Adrien mais um milagre executado pelo judas.

B Cool disse...

É um jogador diferente ou está um jogador diferente pela mecanização do treino? Javi, Matic e Enzo caíram a pique no entendimento do jogo estando inseridos em colectivos mais fracos.

Até que ponto é que um jogador habituado às dinâmicas do Jesus entende verdadeiramente o jogo? Normalmente nas selecções não se nota a quebra, mas alguns meses após deixarem de trabalhar com ele, os jogadores mostram muito menor entendimento do que o jogo pede.

Honoris disse...

Está um jogador diferente graças ao treino. Não acredito que entenda verdadeiramente o jogo mas fruto do modelo de jogo do JJ e como disse e bem o Baggio, da exigência do JJ, entende que é na zona X que tem que estar, se a bola e os colegas estiveram na zona Y.

Olha o caso do Luisão. Entendia perfeitamente tudo o que lhe era pedido, e agora, fruto do colectivo, principalmente da linha defensiva, parece que nos ultimos anos n aprendeu nada. Lá está, falta de exigência do treinador

© Domínio Táctico 2012 | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis