26 de mar de 2016

Entrevista a Francisco Geraldes (Sporting "B")

Em primeiro lugar, deixar o meu grande obrigado ao Francisco Geraldes pela disponibilidade que prontamente demonstrou! Obrigado Chico!

Em que posição te sentes mais confortável a jogar? E porquê?
Desde pequeno que sempre me colocaram a médio centro. No 2x3x1 em futebol de sete (esporadicamente a avançado), como no 4x3x3 no de onze, neste último como interior, quer direito quer esquerdo pois o modelo de jogo da formação do Sporting, no que toca à distribuição dos jogadores do meio, sempre foi mais clássico sendo que optam por um pivot defensivo e dois médios centro à sua frente. Neste momento, tendo em conta o sistema táctico praticado na equipa B, jogo numa posição mais avançada, de médio ofensivo, mais " 10 ", tendo um 8 mais box to box ao meu lado, por norma atua o Ryan, e um pivot atrás de nós. Respondendo à tua pergunta, a posição que mais gosto de jogar e na qual acho que tenho mais rendimento é a que atualmente jogo, médio ofensivo.

Qual é o tipo de futebol que te dá mais prazer a jogar?
Dadas as minhas características e a posição que ocupo no campo, o estilo de jogo que mais prazer me dá em praticar é o de futebol apoiado. Não há melhor que uma saída de bola curta entre centrais, com um ou dois médios a baixar, posse de bola no meio campo do adversário...Etc. Isto na teoria é tudo muito mais fácil ahah mas o futebol praticado a meu gosto é sem dúvida esse. Dado o nosso contexto (segunda liga) por vezes é difícil impor este estilo de jogo, as equipas muitas vezes vêm pressionar muito alto obrigando-nos a praticar um futebol mais direto e por isso de segunda bola e o fator "experiência vs imaturidade/verdura" joga muito contra nós. Encaramos jogadores já muito batidos que se aproveitam de todo e qualquer deslize que tenhamos. Sofremos mais de dez golos de bola parada fruto de faltas que não devíamos cometer (mas que é perfeitamente normal que as cometamos) ou porque o adversário foi " rato " o suficiente para as sacar.

Como te defines enquanto jogador?
Enquanto jogador vejo-me como bastante solidário e trabalhador para com a equipa. Quanto às características técnicas acho que acrescento ao nosso jogo criatividade, visão de jogo, qualidade de passe, principalmente o último passe. Tenho facilidade em jogar com ambos os pés e tenho um bom faro de golo (já levo 7 esta época).

 Qual o momento do jogo em que achas que tens que melhorar mais?­
Tenho de melhorar em vários momentos do jogo. Um dos aspectos que mais criticam é o facto de eu muitas vezes complicar o que é simples. É um aspecto algo difícil de explicar pois na minha cabeça quando tomo as decisões não tenho a intenção de complicar, só depois é que penso " se eu tivesse jogado ali tinha sido mais fácil ". Percebo essa crítica que me fazem e muitas vezes têm razão em fazê-la, mas há situações em que faço, para uns o mais complicado, que resultam num passe que isola um jogador ou que desbloqueia um resultado. É como me dizia um ex treinador meu " se acertares ninguém te vai dizer nada, se falhares todos te vão cair em cima ". É uma crítica que eu percebo que me seja feita e que eu percebo que muitas vezes se coaduna com o meu jogo, mas por exemplo, no meu golo com o Oliveirense no último jogo, o Podence podia perfeitamente ter recebido a bola com um pé e passar-ma com o outro. Preferiu fazer um passe (grande passe) de calcanhar. Qual é que seria a diferença entre um e outro em termos de resultado final? Nenhuma. Mas para o jogo em si e para a beleza do mesmo faz toda a diferença.

Na tua maneira de ver o jogo, quais são as características que consideras mais importantes que um jogador tenha?
É uma pergunta bastante ambígua, mas há características, que a meu ver, são fundamentais para um jogador estar mais próximo de singrar no futebol de alto nível. Tens que ter uma capacidade de aprendizagem e humildade para ouvir e interiorizar os conselhos que te dão. Tive um treinador, na altura devia ter 10 anos mais coisa menos coisa, cuja forma de nos corrigir era mais agressiva, costumava gritar muito. Eu como miúdo que era, cheguei a casa e disse ao meu pai que o meu treinador gritava muito e que isso me chateava muito. A resposta do meu pai foi " não te preocupes com isso, cada um tem a sua forma de se expressar, tens é de ouvir a mensagem que está a ser transmitida, não ligues à forma como é feita". Foi uma grande ajuda e é algo que ainda hoje faz uma grande diferença. Outra característica que acho fundamental é ter a percepção do que está a acontecer a nossa volta e por isso ter a decisão pronta caso a bola venha ter connosco. Ou seja, estar a olhar para o jogo e perceber " se me passarem a bola agora eu tenho de a receber para a esquerda porque tenho este gajo aqui ao pé de mim. Se eu a receber rapidamente posso logo virar o jogo no lado contrário porque tou a ver que o extremo está ali aberto." É algo que requer muito treino, pois é difícil treinar-se a visão periférica, mas a partir do momento em que consegues ter esse "jogo de cintura", o teu futebol cresce brutalmente jogues em que posição jogares, pois estarás sempre um passo à frente do defesa, que irá só reagir ao que tu fizeres. Se tiveres que perder tempo a pensar no que vais fazer quando ela te chega aos pés, o mais provável será perderes a bola. A visão periférica facilita muito para saberes onde estão os teus colegas e adversários. Para já saberes onde vais por a bola ou para onde vais fintar o defesa mesmo que ainda não tenhas recebido a bola. Claro que nem sempre é assim, às vezes terás de tomar decisões ou de alterar os planos no momento que recebes a bola, mas 90% das vezes já tens de ter uma ideia do que o jogo pede em função do posicionamento de todos os intervenientes. Quem me ajudou muito neste aspecto foi o Sr. Aurélio Pereira numa conversa que tivemos há cerca de uns quatro anos. Ele dizia-me exatamente o que está acima escrito, que ia ser muito melhor jogador se melhorasse a minha visão periférica de modo a nunca ser surpreendido por um defesa que aparece vindo do nada. 

 Qual é o jogador da equipa principal do Sporting com quem mais te identificas, tendo em conta as características que acabaste de referir? E sem ser do Sporting, qual o jogador com quem mais te identificas?
Sem dúvida alguma que se há jogador na equipa principal que personifica estas qualidades acima mencionadas, esse jogador é o João Mário. Foi uma grande influência no meu crescimento e aprendizagem. No meu primeiro ano de juniores nunca era opção para o treinador, na altura o mister Abel, lembro-me que não fiz mais do que 3/4 jogos. Passaram-me para a equipa B nesse mesmo ano pois a mesma tinha poucos jogadores e eu como não jogava nos juniores podia crescer com jogadores com mais capacidade e mais velhos. Era uma equipa fortíssima com jogadores como Bruma, João Mário, Pedro Mendes... Etc. Posso dizer que foi um ano em que cresci imenso pois na minha posição jogava um jogador que eu sempre admirei ( JM). Eu observava tudo o que ele fazia em campo quer nos treinos quer nos jogos, como se movimentava; o que fazia com a bola... Etc. E de certa forma muitas vezes tentava imitar. Lembro-me como se fosse ontem, num treino, ele perdeu 5 minutos a explicar-me como é que eu devia usar o corpo quando recebia a bola de costas para o defesa. Era uma grande falha minha na altura, mas foi a partir desse dia que esse defeito foi aos poucos desaparecendo, tornando-se numa qualidade. É um jogador com um potencial enorme, com grande personalidade e que sabe ouvir. Ainda há umas semanas o Bryan Ruiz deu uma entrevista, já não me lembro a que jornal ou site, em que fala nessa questão do João Mário. Afirma que é um jovem com muita qualidade e que, principalmente, sabe ouvir os conselhos que lhe são dados. Fora do Sporting... Boa pergunta ahah Sempre idolatrei o Zidane, não preciso de dizer porquê, acho que está ao alcance de todos perceber isso. Toda aquela classe... Que ainda joga, o Iniesta sem dúvida.

Messi ou Ronaldo? Porquê?
Messi ou Ronaldo... Questão de difícil discussão, acho que são incomparáveis. Messi pelo talento puro, Ronaldo pela capacidade de trabalho, mas se formos ver o Ronaldo também é um poço de talento... É uma questão muito difícil de discutir, têm características diferentes, não dá para afirmar que um é melhor que o outro. Lembro-me do Ronaldo nos tempos de Man Utd é aquilo era uma brincadeira... Era a razão pela qual eu via a Premier League.   

Qual o treinador que mais admiras e porquê?
O treinador que mais admiro será obviamente o Guardiola. A forma como encosta qualquer adversário lá atrás (menos o barça pois tem um modelo parecido) é genial. E de certa forma reinventou o futebol ao implementar o tiki-taka no Barça. Não havia maneira de desmontar ou fazer frente àquilo. Ainda me lembro do 5-0 no Camp Nou ao Real Madrid (o Real do Mourinho, fortíssimo também, principalmente em transição ofensiva). Hoje com outros intervenientes consegue ter a mesma supremacia. Ainda há pouco tempo foi jogar à Juventus e no 11 titular não tinha 1 único central em campo. É realmente único, e aposto as minhas fichas todas que quando chegar a Manchester vai fazer a mesma brincadeira no City.

 Consideras que a amizade fora de campo que tens com alguns dos teus colegas da equipa B tem uma influência positiva na maneira como se relacionam dentro de campo?
É sempre mais fácil jogar com pessoas cuja personalidade e características já conhecemos. Quase que jogas de olhos fechados quando já conheces os teus colegas de equipa há dez anos. Há uma ligação muito maior entre jogadores e isso nota-se em vários momentos do jogo.

Vês-te como treinador um dia?
A minha paixão por este desporto nunca vai desaparecer, quando acabar a carreira de certeza que vou continuar ligado ao futebol. Vou tirar o curso de treinador daqui a uns anos de certeza! É um mundo onde há tanto para explorar, e no qual eu quero fazer parte tendo essa possibilidade.

6 comentários:

bio disse...

Tenho pena que tenhas escolhido um gajo que pensa pela cabeça dele para entrevistar.

Teria sido muito melhor convidar o Herrera para ele te falar em correr muito e dar tudo em campo.

Grande Francisco, vamos todos meter uma cunha para o chiclas te colocar na equipa do ano que vem.

Gonçalo Mano

AC1906 disse...

Muito bom.

Obrigado pela entrevista, Honoris.

Força Geraldes! Jogas muito, será um erro imperdoável caso o nosso Sporting não aproveite este craque.

abraço

AC1906

DM disse...

Já somos 2 bio a subscrever a petição ao JJ :D

O problema é que com tanta matéria por onde escolher, todos precisam mesmo de trabalhar ao máximo para ficar. Geraldes, Ryan, Wallyson, só para citar alguns.

Incrível a referencia ao Aurélio Pereira. Um senhor da formação. O melhor de sempre.

Benoit disse...

Oh Honoris, sinceramente.
Eu esperava o guerreiro Adrien ou o brutal Renato Sanches e tu vens aqui com um gajo que tem...mais classe no dedo mínimo do que os referidos.
Obrigado

bio disse...

Incrível mesmo, dá ideia que o homem não dorme, todos os jogadores falam nele.

Tenho algumas dúvidas que Ryan seja aposta. O Jota Jota gosta de jogadores de um perfil físico avantajado.
Quanto a mim mal, porque talento não tem tamanho.

Aquele onde tenho mais esperanças será o Iuri, que enorme talento o deste rapaz.

Será preciso, no entanto, fazer sair alguns elementos, Adrien seria sempre o meu preferido a sair.

André Martins será outro.

Gonçalo Mano

David Cardoso disse...

Ehehehe este aqui com o Judas vai ter q nascer 10 vezes para ser titular no sporting ;)

Parabens pela iniciativa, espero no futuro ver mais entrevistas do género no blog.

© Domínio Táctico 2012 | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis