16 de jun de 2016

Perceber o jogo em vez de decorar movimentos. O exemplo do lateral alemão

A seleção alemã é o exemplo perfeito de como deve ser visto o futebol moderno, ou seja, de maneira global, sem preconceitos, sem ideias pré-concebidas. Cada jogador pensa o jogo como um todo, independentemente da posição que ocupa em campo. Percebem os momentos, os timings, os movimentos etc. Percebem o contexto e agem de acordo com o mesmo. 

O lateral alemão, analisado nas imagens que se seguem, percebe sempre quando deve ir ou quando deve ficar. Percebe quando é que deve aproximar e quando deve dar profundidade, tudo porque joga de acordo com o contexto (espaço, colegas, adversários). Tem noção de que mesmo não recebendo a bola, o seu movimento pode ser determinante no decorrer do lance. 


O tipo de lance que se segue parece básico, mas há muitos jogadores, tanto extremos como laterais, que raramente os aproveitam. Sejam situações de 3x2 ou de 2x1, o movimento do lateral nas costas do portador da bola é fundamental para criar indefinição nos adversários. Se os adversários (e aqui não estou a falar do lance das imagens mas sim de uma maneira mais geral) só se preocuparem com o portador da bola, então o passe entra no lateral que aparece desde trás, que de forma fácil consegue entrar com a bola controlada dentro da área. Caso os adversário ajustem o seu posicionamento precavendo um eventual passe para o lateral, então o portador da bola ganha mais espaço para combinar com o colega em espaço interior ou para ele próprio conduzir a bola para dentro. 






4 comentários:

Leandro Belmonte disse...

Boas Honoris, grande trabalho o teu, parabéns.. tira-me uma dúvida: imagem 1 - porque razão apoio frontal deve baixar?

Honoris disse...

Para receber com espaço e ter possibilidade de virar e enquadrar com a linha defensiva. A utilização dos apoios frontais é ótima pois permite criar indefinição na linha média e linha defensiva. Ou baixa uma, ou sobe outra, para que o espaço entre linhas onde o jogador vai receber a bola seja pouco. O ideal, na perspectiva de quem ataca é haver espaço para quando recebida a bola, o jogador se vire para a linha defensiva adversária.

Leandro Belmonte disse...

Este nem é o melhor caso (visto a proximidade do adversário) mas não seria melhor a condução (caso houvesse espaço) e o apoio frontal em vez de baixar, afastar? assim fixava a defesa adversária e dava mais espaço ao portador..

Honoris disse...

Claro. Se há espaço para conduzir, deve fazê-lo. Embora n seja tão linear isto. Há situações em que com espaço, o melhor a fazer n é conduzir

© Domínio Táctico 2012 | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis