17 de ago de 2016

Porto vs Roma: da escolha dos jogadores aos comportamentos coletivos

É-me de difícil compreensão como é que um treinador, num jogo tão importante decide jogar com um meio campo composto por Danilo e André Andre. Danilo revela muitas dificuldades na construção e consegue tirar a paciência a um santo pela lentidão com que pensa e executa. André André, um médio que faz tudo em esforço e não tem um pingo de criatividade. Com Rúben Neves e João Carlos Teixeira no banco de suplentes não há desculpa para apresentar um meio campo destes. 
Repare-se na decisão de André André (e não não é um lance isolado. Como é óbvio, André André não decide mal 100% dos lances mas o lance em questão representa um padrão, e representa a falta de criatividade/inteligência do médio portista). Com um colega a atacar as zonas de finalização e com muito espaço para poder finalizar, André André decide-se pelo remate.  
Danilo, o médio defensivo que certos blogs achavam que devia ter sido titular o europeu todo. Uma banalidade de jogador, tanto em termos defensivos como em termos ofensivos. Lento a fazer tudo. 
Coletivamente, e mesmo tendo em conta a fase prematura da época, o Porto apresenta muitas debilidades. Para um treinador que não tem qualquer problema em abdicar de ter a posse de bola, apresentar uma equipa com este espaço entre linhas não é nada bom sinal. 


9 comentários:

Marteleiro disse...

E mesmo as dinâmicas do meio campo no momento sem bola, valha-nos deus. Não há coberturas, não há zona pressionante, nada. Que pobreza

B Cool disse...

Uai?
Quando eu disse que ele tinha muito espaço entre linhas, dizias que ainda era muito cedo. Eu avisei que não era uma questão de tempo, mas uma questão de opção.
Não vi o jogo, mas estranho essa oferta de bola sem um resultado positivo, nunca vi isso na pré-época, mesmo nos jogos mais difíceis.

B Cool disse...

Quanto às opções por Danilo e André x2, nada de novo.
NES vintage, ou será estrutura vintage?

José Moreira disse...

Criatividade ofensiva resumida a um jogador (otavio) e qualidade defensiva questionavel, no minimo... o porto ainda está na eliminatória pq esta Roma é também muito fraca colectivamente

MM disse...

Eu não sei o que é mais aberrante nesta vossa apreciação, a desvalorização do Danilo, ou a barbaridade de insinuarem que o Teixeira ou o Rúben fariam melhor. Quiçá Evandro devesse ser titular...

Percebeis pouco disto sinceramente. Não entender o enquadramento do rendimento do Danilo é de uma ingenuidade atroz.

Cristiano Messi disse...

E qual a tua opinião sobre NES usar um 4-4-2 sem alas de origem e com Herrera na lateral?
Sou só eu que acho que não faz sentido?

Se Octávio ainda pode ser uma opção na lateral esquerda a entrar para o meio, Herrera, nunca fará a diferença nessa zona do campo.

E o Adrian Lopez..!?

Artur Semedo disse...

Entendo perfeitamente o rendimento do Danilo e até o enquadro facilmente: fica algures entre o rendimento de uma boca de incêndio e o da estátua equestre de D. José I.

DC disse...

A sorte é que o pessoal que elogia o Danilo vai continuar a levar com ele e a passar mais épocas atrás de épocas sem um único título.
O azar é eu ser do clube dessa gente e ter que levar com ele também.

B Cool disse...

Epic win Artur

© Domínio Táctico 2012 | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis