26 de out de 2018

O Sporting de José Peseiro


Independentemente do adversário, há comportamentos que caracterizam a ideia de jogo de uma equipa. Basta relembrar o Loures vs Sporting de há uns dias para confirmar isto. Uma equipa com muito menos qualidade individual que o Sporting mas que mostrou princípios, mostrou comportamentos bem trabalhados, mostrou uma ideia de jogo. Os jogadores sabiam onde se posicionar, sabiam o que fazer e quando o fazer.

No Sporting de Peseiro isto simplesmente não acontece, e contra o Arsenal foi mais uma prova disso mesmo. Peseiro disse no final do jogo que o Sporting só tinha sofrido 1 golo, e que a maior parte das equipas sofre 3 contra o Arsenal, e tem toda a razão no que disse! Esqueceu-se foi de dizer também que TODAS as equipas criam situações de golo contra o Arsenal (mesmo com o 11 habitual) e que o Sporting nem um remate em direção à baliza fez (e já nem vou falar do demérito do Arsenal em só ter feito um golo).

Reparem no seguinte lance:

Lances como este sucedem-se em todos os jogos, várias vezes por jogo, e demonstram todos o mesmo: o Sporting de José Peseiro é uma equipa muito mal trabalhada do ponto de vista coletivo. Dificuldades enormes na fase de construção - mesmo quando não são pressionados - pura e simplesmente porque os jogadores nem fazem ideia de onde se devem posicionar.

Não existe neste Sporting uma ideia de jogo bem trabalhada em termos ofensivos, principalmente com o objetivo de progredir apoiado pelo corredor central. Lances com princípio, meio e fim são praticamente inexistentes no Sporting de Peseiro.

Ou jogam direto na frente, ou então, como aconteceu neste lance, forçam pelo corredor lateral mesmo em inferioridade numérica.





0 comentários:

© Domínio Táctico 2012 | Blogger Template by Enny Law - Ngetik Dot Com - Nulis